Início Conselho Brasileiro de Oftalmologia








7 usuário(s) online



Busca  
Login  






16/11/2008
Lentes: contato imediato

Cerca de 2 milhões de brasileiros as utilizam. Qualquer descuido com elas pode provocar sérios danos à visão

Nos últimos 30 anos houve um grande avanço na tecnologia das lentes de contato, com novos materiais e modelos. A última novidade é uma técnica chamada ortoceratologia, que permitiu a criação de uma lente rígida para miopia e astigmatismo e que, ao contrário das outras, é de uso noturno por ter máxima permeabilidade ao oxigênio (veja o quadro abaixo).IMAGEMTXT "Ela corrige a curvatura da córnea à noite", diz o oftalmologista Orestes Miraglia Júnior, de Minas Gerais. "Daí, durante o dia, não é preciso apelar para lentes ou óculos." A vaidade move grande parte da turma que se vale das lentes de contato. Mas elas devem ser receitadas corretamente. "Precisam ser compatíveis com a curvatura do olho", exemplifica a oftalmologista Cleusa Coral-Ghanem, de Joinville, em Santa Catarina.

As mais utilizadas

Rígida gás-permeável

Deve ser trocada depois de um ou dois anos de uso.
Siliconada - o silicone facilita a passagem de oxigênio
Fluorcarbonada - a adição de flúor à sua composição a torna mais permeável ao oxigênio do que a siliconada
Híbrida - assim chamada por absorver água,o que a torna mais confortável
INDICAÇÃO
Miopia, astigmatismo, hipermetropia, ceratacone e pós-operatório de cirurgias refrativas e transplantes

Gelatinosa

Troca anual ou, no caso da descartável, conforme a bula.
Hidrofílica - (esférica, tórica, bifocal e colorida) - também permite a passagem de oxigênio e absorve água
Silicone-hidrogel - (esférica) possui oxigenação de três a seis vezes superior à hidrofílica
INDICAÇÃO
Esférica - miopia e hipermetropia
Tórica - astigmatismo
Bifocal - presbiopia associada a miopia e hipermetropia
Colorida - motivos estéticos

Um certo desleixo

A maioria dos usuários não toma os devidos cuidados com as lentes, acusam os médicos. "Má adaptação, desinformação sobre precauções e uso de lentes descartáveis além do tempo recomendado são alguns dos principais problemas", diz a oftalmologista Amaryllis Avakian, do Hospital das Clínicas de São Paulo. As conseqüências vão desde visão embaçada por inchaços até infecções e úlceras de córnea. Apesar do advento das cirurgias corretivas, é cedo para decretar o fim das lentes. "Sempre haverá público para os dois procedimentos", diz o oftalmologista Nilo Holzchuh, da Universidade Estadual de Campinas, no interior paulista. "As lentes ainda são a primeira saída para os desvios de refração", crê o oftalmologista Cleber Godinho, de Belo Horizonte, em Minas Gerais.

Manual de bons cuidados

Dicas para manter suas lentes limpas e longe de problemas

• Limpe as lentes antes de colocá-las nos olhos e ao guardá-las no estojo, sempre usando produtos indicados.
• Elas não devem ficar em soro fisiológico. Dê preferência a soluções próprias para conservação.
• A limpeza do estojo é feita com água e sabão neutro. Deixe-o secar naturalmente. Troque de estojo a cada três meses.
• Evite dormir com elas. Isso pode provocar complicações decorrentes da falta de oxigenação, que causam edemas e formação de vasos sangüíneos na córnea.
• Não nade com as lentes. O contato da água do mar ou da piscina pode contaminá-las,
favorecendo infecções oculares.
• As lentes devem ficar submersas na solução dentro do estojo, para evitar seu ressecamento.
• Deixe-as ali por pelo menos quatro horas para serem desinfectadas.

Fonte: Saúde é vital por ISABELA LEAL



           


<< Anterior Índice Próximo >>


Mais Recentes:
16/11/08 - Que você faz quando encontra uma pessoa cega?
16/11/08 - Lentes: contato imediato
16/11/08 - Alfabeto Braille
20/05/08 - Inverno: Olhos ficam mais vulneráveis durante a estação
20/05/08 - Degeneração macular: Doença pouco conhecida afeta milhões em todo o mundo